A Romênia é uma boa escolha para nômades digitais?

Localizado na Europa Central, a Romênia é famosa por ser o lar do Drácula, o vampiro do livro de Bram Stoker. Apesar da fama, essa história não é tão verdadeira assim, mas isso já é assunto para outro post. O fato é que o país é muito mais do que isso e, talvez por isso, surpreenda tanto.

Apesar de não ser um destino muito cogitado entre os nômades digitais, a Romênia é um excelente destino para passar uma temporada. Quer saber os motivos? Eu os te darei, meus amigxs.

| Baixo Custo

A Romênia faz parte da União Europeia, mas não adotou o euro e tem como moeda oficial o Leu. Para você ter uma noção, 1€ 4,8lei e R$1 = 1,04lei. Maravilha, né?

Só quem recebe em real e vive na Europa, sabe a tristeza que é ter que trocar seu suado e desvalorizado “realzinho” por euro.

Além disso, o custo de vida é baixo, principalmente se compararmos aos destinos mais tradicionais da Europa. A capital Bucareste pode ter preços ligeiramente mais altos, mas também há ótimas opções no interior, como as cidades de Sibiu e Timișoara.

Os preços também podem variar de acordo com a época do ano, por isso é bom ficar atentx. Eu definitivamente recomendo passar o verão na Romênia por ter mais opções de atividades para fazer. Como o inverno lá pode ter bastante neve, eu prefiro fugir (a não ser que você goste, é claro).

Romênia - Navegandos

| Não faz parte do acordo Schengen

Tá, Gabs, e eu com isso? Vou por partes.

O acordo Scheghen é um tratado afirmado entre 27 países da Europa, que permite o livre trânsito de pessoas, confira a lista completa aqui. Em outras palavras, isso significa que você pode circular nessa zona e não haverá controle de imigração nas fronteiras.

ATENÇÃO: Não pense que por não ter controle você pode exceder o tempo de estadia legal afinal, quando você sair da União Europeia, terá que passar pela imigração. Além disso, nada impede que em determinadas situações, alguma autoridade solicite a verificação de seus documentos para comprovar sua estadia legal, ok?

Então, ligou os pontos? Não? Eu explico. Para quem não tem passaporte europeu (como eu, tutupom?) e não tem um visto que autorize a estadia por mais de 90 dias, a Romênia é uma excelente opção para passar uma temporada. Após a expiração desses 90 dias, não há necessidade de voltar ao Brasil e esperar a mesma quantidade de tempo para retornar para solo europeu. Olha só que babado:

Esquema Schengen

| Atrações turísticas incríveis

Apenas de atrações turísticas relacionadas à história do vampiro Drácula já tem umas 10. Você gosta de castelos? Lá tem um monte, inclusive um dos castelos mais bonitos da Europa está lá, o Castelo de Peleș. Curte mais natureza? Várias montanhas e até um Santuário de Ursos para visitar. E o meu preferido: a Transfăgărășan, considerada a melhor estrada mundo pela Top Gear e que tem paisagens realmente de tirar o fôlego (sério, dá um Google aê).

Esse tema rende outros vários posts mas, não se preocupe, vamos falar sobre algumas dessas atrações em breve.

| Cultura interessante e diferente

Uma das vantagens de viajar pelo mundo é conhecer as diferentes formas de vida e aprender sobre culturas de outros povos e a Romênia é um lugar perfeito para isso. O país ainda mantém muitas tradições bem originais, como a dança horă românească e a música, que é composta principalmente por instrumentos de sopro e percussão com um ritmo frenético e até pouco melódico às vezes.

A culinária é bastante diferente dos países da Europa ocidental: lá tem muita carne de ovelha, polenta, legumes fermentados e o maravilhoso Papanași (meu preferido).

papanasi culinária romena

Outro aspecto interessantíssimo é a língua oficial do país, o romeno. O idioma tem origem latina, mesma raiz do português, mas com um diferencial bem curioso: 20% das palavras são de origem eslava. Aqui vão algumas exemplos: bună ziua, mulțumesc, scuzați-mă. Consegue advinhar o significado delas? Pois não vou falar, fica aí o mistério.

| A história é digna de um filme

Desde empalamentos a ditador assassinado em rede nacional, o país tem muitas histórias loucas para contar. Assim como seus vizinhos, a Romênia vivia sob o regime comunista até o início dos anos 90 e isso se reflete muito na arquitetura. Inclusive, o ponto turístico mais famoso é o Palácio do Parlamento, o maior, o mais pesado e o mais caro edifício administrativo do mundo, segundo o Guinness Book.

Esse assunto também vai longe e rende muitos posts, que em breve também estarão aqui no blog. Não perca nada acompanhado a gente pelas redes sociais.

Gabriela em Bucareste

autora do texto

Gabriela Mendes

Gabriela Mendes. Produtora de conteúdo, fundadora e idealizadora da Navegandos. Sempre sonhou em ver o mundo para trocar conversas, ideias e experiências com gente de todos os cantos. Por isso, viaja para viver ou vive para viajar.

onde estamos

Mapa múndi
  • Wroclaw
  • Juiz de Fora
  • Itajaí

correspondentes

Conheça nossas correspondentes: Gabriela Carvalho e Mariana Souza. Elas aparecem por aqui todo mês 🙂 

usamos & recomendamos

Airbnb

Junte ao Airbnb e ganhe até R$200 de desconto em sua primeira viagem.

Transferwise

A forma mais econômica de enviar dinheiro para o exterior! Clique na imagem e faça gratuitamente sua primeira transferência até R$500).

Playlist:
Navegandos está no (m)ar!

Quem navega a gente, é o mar. A playlist mais marinheira do Spotify <3

TWITTER

PINTEREST

Quer salvar esse texto? Salve no painel do seu Pinterest e  siga a gente por lá 🙂

OUTROS POSTS

Há outros vários bons motivos para visitar a Romênia, né? Espero que eu tenha te convencido a colocar o país na lista de seus próximos destinos ou pelo menos considerá-lo. Para quem já visitou, o que você gostou mais?

Portal de conteúdo sobre viagens, trabalho remoto e nomadismo digital, criado por Gabriela Mendes.

Navegandos © 2019 Todos os direitos reservados